O projeto do produto e da embalagem merecem o mesmo tratamento

Inúmeras vezes temos sido chamados para consertar defeitos em embalagens. A causa do defeito sempre reside no fato que o projeto foi desenvolvido como se tudo mais não existisse: armazenagem, transporte, acessórios, vendedores, clientes, controles, etc.
O desenvolvimento do projeto tem que ser feito levando em consideração o contexto em que o produto está inserido.

Temos que olhar para o produto e a embalagem como uma unidade. O projeto tem que ser trabalhado como um todo. A embalagem tem que ser física e quimicamente compatível com o produto e com o ambiente em que ela vai estar inserida.

A maioria dos danos sofridos por um produto são devidos à vibração e impactos mecânicos ocorridos durante a movimentação e o transporte. Estamos falando de todos os tipos de movimentação: manual ou por equipamentos transportadores (de esteira, de roletes e pneumáticos), carrinhos de todos os tipos, empilhadeiras, elevadores, etc.
Durante a movimentação a sua embalagem será tratada de todas as formas, menos com “carinho”.
A contribuição do transporte para os danos dependerá do tipo de transporte, do veículo e da rota e não de quem conduz o veículo.
Para resistir a ambos ataques, a embalagem tem que estar preparada adequadamente, o que não quer dizer gastar mais.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: