Reduzindo materiais com origem no petróleo

Recebemos uma consulta de um aluno:

“Sou estudante de design de produto na UEMG, e tenho um projeto de embalagem a ser executado.
O produto a ser embalado é biscoito; são 6 biscoitos na verdade.
Gostaria de saber se o papelão microndulado é capaz de reduzir/absorver impactos.”A resposta:

A embalagem externa (caixinha de microondulado, no seu exemplo) ajuda a manter a integridade do produto principalmente quanto a perfurações e pode evitar o esmagamento da embalagem quando bem dimensionada. Assim, você não terá os seus biscoitos virando farelo devido a pressão externa..
Quanto a proteção contra vibração, existem várias soluções.
No Brasil, vem sendo mais adotada a solução dos Estados Unidos, que é uma bandeja de PP fabricada em vaccum forming para acomodar os biscoitos dentro da caixa, com protuberâncias nas laterais que afastam os biscoitos das paredes internas da caixa ao mesmo tempo que permitem uma certa deformação da própria bandeja, que servirá para absorver os impactos.
Na Europa preferem usar um papel ondulado simples (só a onda) ou combinado com papel liso (os topos das ondas colados ao papel liso de um lado), formando um amortecimento em torno dos biscoitos que os protegerá contra impactos.
É preferível a solução européia, visto que o que mais precisamos é mesmo de reduzir ao máximo o uso de polímeros que tenham origem no petróleo.
Mas você não pode se preocupar somente com a embalagem. Também deve ser verificada qual a resistência do produto aos impactos esperados. Muitas vezes, uma pequena mudança na formulação (receita) pode ajudar a manter o produto estável, não se deixando toda a responsabilidade para a embalagem. Isto é válido para qualquer produto.
Grandes fabricantes fazem este tipo de análise, a da estabilidade do produto.
Alguns produtos não são estáveis nem para se carregar na mão. Já tive uma consulta para desenvolver uma embalagem para um produto que seria exportado e o cliente não admitiu qualquer modificação no produto, que era altamente instável. Desistí do projeto. Afinal, não fazemos milagres por aquí ainda.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: